Pesquisa:

Inicio // Contactos // Mapa do site

Corelis

exemplo imagem
 

O CORELIS - Coro da Relação de Lisboa, um grupo vocal misto criado em 1993 no Tribunal da Relação de Lisboa, integra actualmente não apenas magistrados - juízes e procuradores - e funcionários judiciais, como outros quadros da administração pública e advogados.
Encontra-se constituído juridicamente como associação cultural sem fins lucrativos, tendo-lhe sido atribuído o estatuto de utilidade pública.
O Coro é dirigido artisticamente, desde Outubro de 2007, pelo maestro titular Victor Roque Amaro. Desde a sua fundação até à data foi dirigido pelas maestrinas Paula Coimbra- entre 1993 e 2006 – e Carmen Rodrigues – 2005 a 2007.

Actua predominantemente “a cappella”, ou com órgão, associando-se, no entanto, a outros instrumentos musicais consoante o tipo de repertório que executa.
O seu repertório é eclético e é composto por peças musicais variadas desde canções populares nacionais e europeias, espirituais negros, hinos, motetos e villancicos do Renascimento e do Barroco, de matriz principalmente ibérica.
O efectivo vocal tem-se fixado em cerca de 30 elementos com idades compreendidas entre os 35 e os 70 anos de idade.
O efectivo vocal tem-se fixado em cerca de 30 elementos com idades compreendidas entre os 35 e os 70 anos de idade.

As actuações acontecem, tradicionalmente, em encontros de coros, em igrejas, de Lisboa e outros pontos do país, principalmente na época do Natal e em salas de espectáculo do país como o Auditório do Casino do Estoril, Fórum Lisboa, Culturgest, Centro Cultural de Cascais, tendo tido uma participação no programa radiofónico “Acontece” da RTP 2, em 2002 e em programa televisivo na SIC, em 2008, que fez um extenso documentário acerca da actividade do Coro, motivado pelo interesse transversal na actividade musical e profissional dos seus membros.
Realizou mais de uma centena de concertos, no País e em França (Toulouse), não só em cerimónias oficiais das instituições a que está ligado, como sejam a Abertura do Ano Judicial, na Sé Patriarcal de Lisboa e no Supremo Tribunal de Justiça e eventos de organizações relacionadas com a Justiça, mas também tem actuado em conhecidos palcos como os da Sociedade de Geografia, Museu do Traje, Palácio da Independência, Mosteiro dos Jerónimos, Quinta da Regaleira, entre outros.

Gravou um CD em 2002, “Acordes e Acórdãos “, centrado em temas de música portuguesa, tanto tradicional como antiga realçando-se, em termos de divulgação e de proposta interpretativa o villancico “Quem tem farelos”, peça anónima do séc. XVI cujo manuscrito se encontra na Biblioteca Geral da Universidade de Coimbra.
Por ocasião das comemorações do seu 10º aniversário, o Corelis deslocou-se a Toulouse (França) em Novembro de 2003 iniciando um intercâmbio coral com o “Ensemble Vocal Amplitude” daquela cidade que se prolongou no ano seguinte com a vinda do grupo francês a Portugal tendo actuado os dois coros na Biblioteca da Câmara Municipal de Lisboa.
Desde Janeiro de 2007 vem colaborando com o projecto multidiscipinar Ars Integrata, tendo actuado, nesse âmbito, na Culturgest e no Palácio Foz, associando palavras e poesia, música e canto, sons e bailado, num trabalho conjunto muitas das vezes realizado com fins humanitários
Mais recentemente tem privilegiado a animação de visitas e eventos culturais em salas de exposições, galerias de arte, museus e associações culturais visando a articulação interactiva e reciprocamente enriquecedora entre os espaços visitados e a actuação musical, em que tem dado destaque ao cruzamento das várias formas de viver a Arte, usando a temática própria dos eventos e dos locais de actuação.

O objectivo dos seus membros é viver a música, no colectivo, e aprender com ela a mesma harmonia que buscam na justiça, propondo-se realizar num futuro próximo uma experimentação na área da interligação do canto com outras artes performativas como o teatro, poesia, dança e, em certos casos, pintura e escultura. Nessa base, prepara actualmente um evento musical subordinado ao tema da evolução da Justiça a par com a Música – A Música no Desembargo do Paço, do Império ao presente.. que associará algumas das artes performativas e de que fará o devido registo/gravação em suporte DVD.

Se gosta de cantar, tem algum tempo disponível e está interessado em ser membro deste coro, não hesite em contactar um dos seus actuais membros.

Drª Filomena Lima
Telefone : 910 465 612
E-mail: maria.f.lima@juizes-csm.org.pt

 

O Corelis tem ensaios habituais às quartas e sextas feiras, pelas 17h30m, no Tribunal da Relação de Lisboa.


 
© 2008 - Tribunal da Relação de Lisboa
webdesign by :: RightClick